Desvendando os Super-Heróis do Quênia: Uma experiência virtual impactante no dia da África com o Google Arts & Culture, por Débora Alves.

25/06/2023
Matéria escrita por Débora Alves: Designer instrucional na Centro de Apoio Educacional Sankofa

No Dia da África, tive a oportunidade de proporcionar aos meus alunos uma experiência única e enriquecedora de aprendizado sobre a cultura africana. Utilizando a plataforma Google Arts & Culture, visitei virtualmente o National Museums of Kenya e mergulhei em uma exposição fascinante sobre super-heróis do Quênia. A atividade foi uma maneira divertida e interativa de celebrar a diversidade cultural do continente africano e desafiar estereótipos e preconceitos que muitas vezes obscurecem a verdadeira imagem da África. Neste artigo, compartilho minha experiência e como ela pode ser uma ferramenta valiosa para educadores que desejam apresentar aos alunos imagens positivas das culturas africanas.

Desde que escrevi meu primeiro artigo sobre plataformas digitais e ferramentas para o ensino de História na era digital, amigos de profissão e outros educadores sempre me perguntam sobre ideias ou ferramentas para engajar as aulas ou apresentar de forma lúdica um conteúdo e eu sempre recomendo: pesquise tal tema no Google Arts & Culture!

De fato, eu me tornei uma grande fã da plataforma. Desde que me formei em História venho trabalhando de forma remota, e por isso sempre procuro conhecer ferramentas e plataformas que possam tornar a experiência virtual mais próxima do "real" ou quase isso, rs.

Em celebração ao dia da África misturei a experiência virtual e com o presencial no Centro de Apoio Educacional Sankofa e foi incrível.

Sendo assim, vou compartilhar com vocês um pouco da experiência dessa aula e as ferramentas que eu utilizei e vocês podem utilizar nas suas aulas!

Lembrando que, o ensino sobre a História do berço da humanidade e história Afro-brasileira deve ser constante, no dia a dia escolar, temos muito a nos desenvolver enquanto seres humanos melhores quando ampliamos as informações sobre esse continente riquíssimo que infelizmente ainda é cercado por mitos e desinformação nas mídias.

Por isso a minha luta diária é através da Educação, esse é o meu caminho de combate a "História Única", seguindo os passos de Chimamanda e de muitos outros que vieram antes e contribuindo para a nossa emancipação política, intelectual, social e psicológica e nos presentearam com saberes pluriversais.

No primeiro momento apresentei ao nossos alunos, livros de literaturas de autores africanos e imagens de produções artísticas de diferentes diferentes países africanos e perguntei aos alunos se a partir desses materais eles conseguiam imaginar o tema da aula de hoje. Essa etapa é importante para despertar a atenção e curiosidade.

Depois apresentar o tema da aula navegamos por alguns países do continente usando o Google earth.

Essa etapa é extremamente para combater a desinformação que é repetida e reforçada pela coloniadade nas mídias. A África é um continente imenso e com uma diversidade riquíssima, através do Google Earth os alunos podem escolher um país e visualizar diversas imagens de lugares distintos desse país, eu pedi para que os alunos falassem sobre a imagem que eles tinham antes de verem as imagens e fazer uma comparação, a intenção desse processo é incentivar a construção de narrativas positivas e mais próximas do real sobre continente africano.

Após essa discussão introdutória, passamos para o segundo momento mais esperado dessa aula!... Um mergulho pelo fascinante universo dos super-heróis do Quênia!

Conhecemos o Museu Nacional do Quênia/National Museums of Kenya através da exposição virtual afrofrofuturista sobre a História dos super-heróis da comunidade do Quênia do disponivel no Google Arts & Culture. A coleção conta com mais de 61 personagens que apresenta a riqueza cultural entre diversas sociedades. 

Aprendemos com muito hoje, narrativas de coragem, perspectivas sobre as lutas pela liberdade, preservação da ancestralidade, pela terra e pelo bem estar de suas comunidades. Essas histórias incríveis, emocionaram muito os alunos.

No fim puderam fazer um teste a partir de algumas perguntas para saber qual herói tem mais relação com a sua personalidade. Incrível, né?

História é poder. Precisamos usá-la!

É mais do que urgente que esses materiais cheguem nas escolas, cheguem nos currículos, nos programas das universidades. Vivemos ainda, em tempos assombrosos em que aplicativos que exaltam o perverso sistema escravista, com fim de "entretenimento", como afirma os criadores.

É imprescindível mostrar para as crianças negras que essa não é a sua história. Sua história não é uma história de fracasso.

É de riqueza, bravura, de coragem e amor.

Débora Alves, escritora, historiadora, educadora afrocêntrica, criadora e comunicadora, com experiência em arte, cultura e produção de material didático bilíngue. Sou coautora do livro "Literaturas e Minorias", fruto de uma pesquisa interdisciplinar entre História, Memória, Patrimônio Cultural e Pensamento Afrodiaspórico.
Também atuei como mediadora de arte e cultura pela Prefeitura de Nova Iguaçu. Além disso, sou a fundadora do Centro de Apoio Escolar Sankofa, um programa de acompanhamento escolar que tem como objetivo auxiliar crianças e adolescentes negros no processo de aprendizagem.

O Instituto Conselheira 101 convida as líderes negras e indígenas a se destacarem no epicentro da tomada de decisões. Para aquelas que aspiram a uma presença marcante no mundo corporativo, a compreender a fundo a governança empresarial e a expandir sua rede de contatos no universo dos negócios, esta é a oportunidade feita sob medida para você!

Joice Pelegrino, empresária que por onde tem passado vem construindo um legado de transformação, conhecimento e humildade , além de ser palestrante e mentora, já negociou para mais de 40 países. Na entrevista concedida à Revista Negra e mediada por Taynara Melo durante sua visita a Rondônia no mês de março, Joice compartilhou sua história de vida e...